Receba dicas grátis!

Como escolher o lápis de cor ideal para cada uso

lápis de cor

Quem pensa que lápis de cor “é tudo igual” ou é ferramenta de pintura somente para crianças está bem enganado. Quem trabalha as técnicas de desenho e pintura com lápis de cor sabe que seus diferentes tipos estão destinados a um uso específico.

Seja para artistas iniciantes ou mais experientes, os lápis de cor são ferramentas indispensáveis que possuem diversos atributos a oferecer. Algumas técnicas, quando bem aplicadas, são fundamentais na realização até mesmo de pinturas mais elaboradas.

Continue a leitura desse post para saber como escolher o lápis de cor ideal para cada uso!

Quais os tipos de lápis de cor?

Normalmente conhecemos três tipos diferentes de lápis de cor: os lápis à base de cera (com corpo de madeira, como os lápis de cor escolares); os lápis à base de óleo (os conhecidos giz de cera, que algumas vezes também trazem o corpo de madeira); e os lápis solúveis em água, mais conhecidos como lápis aquareláveis.

As características desses tipos de lápis de cor podem variar de acordo com as marcas escolhidas. Vale a pena experimentar as diferentes opções, pois algumas vezes até mesmo os tons das cores podem sofrer variações.

Os lápis de cor também podem ser identificados como “comuns” ou escolares. Esses são os mais facilmente encontrados em lojas de material escolar ou papelarias. Os itens à base de cera ou aquareláveis de categoria profissional podem ser encontrados em lojas de materiais artísticos mais especializados.

Qual o uso do lápis aquarelável?

Quem busca maciez sobre o papel, utilizando uma ferramenta que ‘deslize”, deve usar os lápis aquareláveis. Em sua composição há um pigmento que, quando em contato com a água, dissolve em aquarela.

Mesmo assim, os lápis aquareláveis podem ser usados em sua forma seca, para conseguir um efeito completamente diferente. Isso porque quando utilizado com água, o resultado é uma cor suave e que pode ser obtida através de movimentos circulares ou de vai e vem.

Quando seco, o lápis aquarelável solta mais pigmentos que outros lápis de cor, daí o resultado são tonalidades bem mais vivas. A pintura deve ser iniciada do claro para o escuro, de modo a evitar manchas sobre o papel.

Como usar o giz de cera?

O giz de cera oferece um traço mais grosso e rústico, por isso é o ideal para pinturas de áreas maiores, como fundos e panoramas. Sua pintura é mais marcada, portanto deve ser realizada sempre na mesma direção. De preferência, com uma inclinação no lápis.

Nesse tipo de lápis de cor, o dégradé não é fácil de ser executado, por conta da dificuldade de o material aceitar mistura de cores.

Quem trabalha com pintura também deve conhecer o giz pastel oleoso, um material delicado, fácil de ser quebrado e de pintura bem marcada. Assim como o giz de cera comum, é indicado para preenchimento de maiores áreas e não é recomendado para dégradés. Seu acabamento, no entanto, é mais refinado que o giz de cera. Sua cor se mostra mais viva e é uma ótima opção para superfícies mais escuras.

O lápis de cor à base de cera e com corpo de madeira é a opção ideal para quem precisa mesclar cores. A técnica é variar a pressão de início ao final da pintura, com cuidado na transição entre as cores.

O que achou dessas dicas? Comente aqui suas impressões ou dúvidas sobre o tema!

Adicionar comentário